Cabeceira de cama

Este trabalho,  feito pela minha aluna Elisa,  ficou simplesmente lindo.  É muito gratificante ver que um aluno se esforça e se dedica aquilo que ensinamos

Anúncios

QUILTING

Quilting significa acolchoamento
A Palavra quilt provém do latim culcita, uma espécie de colchão ou almofadão enchido com algo macio e quente como penas, lã ou cabelos.
 É usado para deitar ou cobrir.
É muito velho o Patchwork, há evidências de sua existência  em 3.400 AC .
O mais antigo que sobreviveu ao tempo foi um tapete funerário achado na Rússia no chão de um túmulo (100 AC a 200 AC)
No Egito Antigo os faraós usavam roupas feitas de sobras de tecidos para serem usadas sob as armaduras (sec. IX AC)
Um dos mais importantes usos do quilting em muitas sociedades antigas foi na confecção de armaduras pessoais.
Fortes, bem assentados e bem “quilted”, tecidos faziam uma efetiva defesa contra golpes de espadas, lanças e flechas.
Era usado pelos exércitos chinês e japonês e pelo Rajputs da India através da Europa até a Idade Média.
Nesta época, na  Europa , ele se espalhou  pela  Inglaterra, Itália, França e Alemanha (sec.XI)
São raras peças que ficaram para contar a história, pois a reutilização do tecido era o principal objetivo deste trabalho, portanto o que restou  hoje é um milagre que tenha resistido tanto.
Nesta Época as mulheres faziam trabalhos manuais para evitar que o demônio entrasse em suas mentes.
Elas só saiam de casa para a igreja e reuniões de quilteiras.
Com o tempo ( isto no sec. XVI) elas passaram a planejar as peças e o patchwork deixou de ser uma atividade apenas utilitária e passou  a ser uma forma de expressão.
No enxoval deveria haver 12 peças – Uma para cada mês do ano.
Passou a ser um presente muito admirado, e a última colcha, adivinhem qual era?
Double Wedding Ring é claro.
Na América, em meados do sec. XVII esta arte chegou  nos Estados Unidos e Canadá.
Os tecidos, linhas e agulhas eram preciosidades deixadas de mãe para filha.
Os desenhos empregados eram de motivos patrióticos e símbolos ligados à revolução, girando em torno de um medalhão central.
Em 1800 inicio da época dos pioneiros, surgiram o Nine Patch e Grandmother’s Basket.
Em 1806 iniciou o trabalho em blocos, conhecido como Padrão de Cadeia Irlandesa.
A máquina de costura foi patenteada em 1851 trazendo novidades.
Surgem o Dresdem Plate, Texas Star, Grandmother’s, Flower Gardem, Bear’s Paw, Schoolhouse  e outros.
A situação econômica influencia muito os trabalhos desta Arte, pois de 1829 a 1939 quando a Grande depressão, causada pelo estouro da Bolsa de Valores, provocou uma quebra na economia, ocorreu a necessidade do aproveitamento total dos tecidos.
Eles só eram descartados quando se esgotavam todas as chances de serem reaproveitados.
Isto refletiu na necessidade de se criar blocos menores como Apple Core (coração de Maçã) os Triângulos e a Bonequinha Sunbonnet Sue.
Nesta fase surgem também os equipamentos para aplicação.
Por volta da Segunda Guerra Mundial e com a liberação feminina na década 1960, o Patchwork desvaloriza sua tradição.
Mas em 1979 a Olfa Lançou um sistema inventado pelo Sr. Osada que introduz o cortador rotatório .
Para que o corte não perdesse o fio, criou-se a base de corte (placa) permitindo aí um grande avanço nesta arte.
A princípio , estes apetrechos visavam  o corte da seda, mas o Patchwork se beneficiou   muito com estes instrumentos e a partir disto desenvolveu varias técnicas.
A característica Americana de trabalhar em blocos, tinha como objetivo a facilidade de carregar quando a família se mudava e também porque podiam ser trabalhados em horas ociosas,  em períodos de mudança.
Somente quando os blocos estivessem prontos é que era necessário achar espaço para montar e completar com a adição de  bordas e quilting.
 Este estilo tem tido grande influencia nos anos recentes , e países como Austrália e Japão, também  foram influenciados por ele.
Existem muitas razões para se fazer um quilt, assim como para as pessoas que os fazem.
Eles podem ser simplesmente algo para manter as pessoas quentes.
Eles podem  ser agradáveis cópias de velhos quilts, celebrando o passado ou inovadoras interpretações destes, ambos como um tributo às habilidades do homem.
 Podem brincar com padrões e texturas, por puro prazer, pelo exercício e pela beleza do resultado.
Por que permanece assim tão popular?

Justamente devido a sua versatilidade, patchwork e quilting é uma das poucas áreas de expressão que tem força de unir e satisfazer os que amam o usável e os que amam a beleza, os que amam o passado e os que olham o futuro.