Bolsa romantica

Esta bolsa esta linda demais!
Abaixo seguem as imagens da confecção dela.

Infelizmente as medidas não aparecem. Se  cada
quadradinho for  1 centimetro, vai ser um tamanho, mas se for polegada vai ser outro. De qualquer forma  não é dificil de fazer

Este trabalho é um  seminole
Aqui o trabalho já esta com a forma definida.
 Foi colocado manta acrilica e forro para ser quiltado. O quilt são coraçõezinhos, uma graça.
Este é o forro com suas bolsinhas internas.
 Dá para perceber que o fundo foi ligeiramente franzido, para facilitar a colocação.
A base ficou muito bem colocada.
A alça vai ser costurada neste ponto do trabalho

Junto com a alça foi colocado, na parte interna, uma argolinha de tecido e botão para fechar a bolsa.

Os fuxicos foram colocados aos redor da bolsa e da alça e um lindo laço de cetim.

Simplesmente maravilhosa.

12 erros que ACABAM com os cabelos!!

1.Passar condicionador na raiz: o condicionador colabora com o aumento da oleosidade e, como tampa os poros capilares, aumenta a incidência de caspa. “Existem cabelos que possuem raiz oleosa, e o condicionador aumenta ainda a produção de sebo. Já a caspa pode aparecer em casos avançados, já que o condicionador irá fazer o couro cabeludo ficar com excesso de umidade, tampando os poros capilares”, explica o cabeleireiro Gennaro Preite.

2.Deixar o condicionador no cabelo: os condicionadores abrem as escamas dos fios. “Assim conseguem penetrar e tratá-los”, afirma o cabeleireiro Paulo César Schettini. Mas deixar o produto depois do banho é péssimo, porque as escamas não se fecham, o cabelo fica elástico e acaba se quebrando à toa.

3.Esquecer as hidratações: a hidratação tem a capacidade de dar leveza e nutrir os cabelos, recuperando a maciez, o brilho e o aspecto saudável deles. Em função do grande uso dos produtos químicos (tinturas, alisamentos, relaxamento, entre outros), os fios tendem a ficar danificados. A função da hidratação é de reverter tudo isso. Mesmo os fios oleosos merecem hidratações, feitas com produtos específicos.

4.Lavar os cabelos com água quente: evite a água muito quente, pois ela pode causar irritações no couro cabeludo, estimulando a produção de sebo e favorecendo a oleosidade, o que também inibe o crescimento dos fios. “Varie sempre o xampu e o condicionador e use um xampu de limpeza profunda (uma vez por semana ou a cada 15 dias) para retirar excessos de químicas, sujeira e oleosidade para que o couro respire melhor”, explica o cabeleireiro Marcus Corazza.

5.Usar máscara hidratante na praia:não adianta inventar. Para tomar sol, o ideal é passar um creme sem enxágue com proteção solar. E nada mais. “Muitas mulheres acham que, usando uma máscara mais poderosa, estão protegendo o cabelo”, diz Paulo César.

Na verdade, elas estão queimando os fios. Esses produtos, além de não formarem uma capa contra os raios ultravioletas, têm um tempo de permanência. Excedê-lo enfraquece os cabelos.

6.Prender os fios molhados: fazer isso uma vez ou outra não tem problema nenhum. Mas achar que vai domar o volume dos fios dando um bom nó em volta deles é assinar um atestado de raiva permanente.

“Manter o couro cabeludo molhado por muito tempo faz juntar fungos e criar caspa, além de enfraquecer a raiz e provocar a queda”, afirma Paulo César. Usar um leave-in e evitar o vento enquanto a cabeça não seca são medidas suficientes para evitar o cabelo armado demais.

7.Passar chapinha no cabelo molhado: este é um daqueles pecados sem misericórdia nenhuma. A gravidade é tanta que dá para sentir os efeitos na mesma hora. Os fios são profundamente agredidos. Além de queimados, eles se quebram. “O único jeito de consertar é cortando”, alerta Paulo Schettini. Antes de usar a prancha, seque bem os cabelos. Nem úmidos eles podem estar.

8.Usar o secador do jeito errado: procure mantê-lo a 30 centímetros de distância da cabeça e sempre com a temperatura intermediária ou fria, nunca na máxima, para não queimar e danificar os fios. Também evite direcionar o jato quente para a cabeça, isso estimula a oleosidade na raiz e diminui a duração da sua escova.

9.Ficar mais de três meses sem cortar: para muita gente, isso é papo de cabeleireiro. Mas não é, fique certa. A não ser que seu cabelo demore muito para crescer, este é o tempo médio de duração de um corte. Passada essa fase, as pontas começam a abrir e os fios quebram-se com facilidade. Os arrepiados aumentam o volume e os fios fracos começam a cair.

10.Desembaraçar com escovas maleáveis demais: as cerdas moles são de manuseio mais difícil, além de quebrarem os fios. Por isso, os especialistas recomendam um pente com dentes bem largos e firmes ou uma escova do tipo raquete, mais resistente.
Saiba Mais
• Use o cardápio a favor da beleza
• Escova igual à do salão
• Conquiste cabelos de estrela
11.Fazer mais de duas químicas:você precisa escolher os tratamentos que quer aplicar. Relaxamento, coloração, progressiva, luzes… tudo isso junto deixa os fios porosos e fracos demais, arrebentando todas as pontas. “Escolha dois tratamentos, no máximo, e faça hidratações mensais, no mínimo”, indica Paulo.

12.Dispensar o leave-in: quem pretende aderir ao look natural, atenção para o alerta da cabeleireira Daniela Rocha: sem xampu, condicionador e cremes leave-in (cremes sem enxágue) não existem cachos bonitos. Isso porque cabelos crespos precisam de mais cuidados, pois as curvas dos fios dificultam que a oleosidade natural presente na raiz chegue até as pontas – assim, elas acabam ficando ressecadas, daí a importância da hidratação. E nada de improvisar, usando o condicionador como se fosse um leave-in. “O enxague é necessário no caso do condicionador. Só assim as cutículas (camada externa) dos fios são fechadas. Do contrário, o cabelo enfraquece, quebrando mais facilmente e aumentando o efeito arrepiado”, diz a profissional.

Fonte: www.minhavida.com.br (site sobre saúde, Alimentação e Bem-estar)

Organizador de bolsa

Tenho um organizador  e acho muito pratico, pois quando vou trocar de bolsa  esta tudo no lugar, é só pegar a bolsinha e transferir.


Este modelito não é o que eu tenho,  porque quando eu fiz a minha bolsinha não tive a preocupação de marcar as medidas, assim que fizer a modelagem vou postar.
Espero que gostem deste modelo.  Eu achei lindo

Esse é o resultado:
refil de bolsa 640edit
Refil de bolsa
  • 1 metro de tecido (aproveite retalhos! não compre nada!)
  • Entretela
  • Manta acrílica
  • Viés
  • Zíper de 25 cm
Tempo

2 horas

Usei retalhos que sobraram de outros tutoriais aqui do blog. Tenho certeza que você tem vários restinhos de tecido em casa. Use eles mesmo!
Confira aqui as medidas a seguir.
Parte interna
Vamos ao cortes:
1 peça de 43 cm x 25 cm para a base (liso)
1 peça de 12 cm x 25 cm para o bolso envelope pequeno (bolinha)
1 peça de 16 cm x 25 cm para o bolso envelope grande (xadrez)
1 peça de 12 cm x 25 cm para a parte de baixo do bolso de zíper (bolinha)
1 peça de 5 cm x 25 cm para a parte de cima do bolso de zíper (xadrez)
1 zíper de 25 cm
Meio metro de viés
Comece marcando a peça maior: 18 cm de lado, 7 cm de fundo e mais 18 cm de lado. Isso vai ajudar você a posicionar as peças dos bolsos. Marque também a distância que os bolsos vão ficar das bordas, para que fiquem na mesma altura. Feitas as marcações, posicione as peças dos bolsos em cima da peça maior.
refil de bolsa 573
Agora, vamos trabalhar o bolso com zíper.
Para pregar o zíper, coloque a tira menor do bolso em cima do zíper, como na foto, prendendo com alfinete. Lembre-se de que o tecido precisa estar com a parte da frente para baixo.
refil de bolsa 575
Pode passar a costura até chegar perto do carrinho do zíper. Quando chegar ali, levante o pé da máquina, abra o zíper, e continue a costura.
refil de bolsa 577edit
Vamos fazer o mesmo com a outra peça do bolso: prender pelo avesso do tecido e passar a costura. Quando terminar, o direito do zíper vai ficar perfeito.
refil de bolsa 579edit
Para os bolsos envelope, passe o viés na parte mais larga das peças.
refil de bolsa 583edit
Quando terminar, posicione novamente as peças como você fez no início, para não se perder.
refil de bolsa 585
Vamos começar a marcação das costuras dos bolsos.
Sabe a marca do fundo? Aquela de 7 cm? Vamos usá-la agora.
Para ficar bem certinha, eu alinnhei a marca em uma das linhas da minha base de corte, em cima e embaixo.
refil de bolsa 586
Primeiro, os bolsos envelope. Coloque as duas peças com a frente virada para baixo. Elas vão ficar na posição contrária a que estavam antes.
Deixe um espaço de mais ou menos meio centímetro para fora da linha do fundo. Prenda com alfinetes.
refil de bolsa 587
Com ajuda de uma régua, marque exatamente em cima da linha do fundo. É agora que a linha da base de corte ajuda: é só alinhar a régua e traçar.
refil de bolsa 588
É nessa marca que você vai passar a costura.
refil de bolsa 589
Agora o bolso com zíper. Mesma coisa: trago ele para o lado contrário, com a frente to tecido virada para baixo e traço a marca da costura em cima da marca do fundo. Aí é só passar a costura…
refil de bolsa 590
Este bolso vai precisar passar a costura na parte de cima também, então, atenção: use a linha que você traçou perto da borda para se certificar de que o topo do bolso com o zíper está a mesma distância da borda que o bolso de envelope.
refil de bolsa 592edit
Quando estiver certinho, pode passar a costura.
refil de bolsa 594
Parte externa
Os cortes:
1 peça de 43 cm x 25 cm para a base (xadrez)
1 peça de manta acrílica de 43 cm x 25 cm
2 peças de 12 cm x 25 cm para os bolsos envelope (bolinha)
Meio metro de viés
A parte de fora é mais fácil: só tem um bolso envelope de cada lado. Por ser mais simples, aproveitei pra costurar já com a manta acrílica, assim ela não fica solta dentro da peça pronta.
Depois de pregar o viés dos bolsos, o mesmo processo: Marque o fundo da peça maior (18 cm, 7 cm e 18 cm). Use a marca do fundo para fazer a marca da costura do fundo dos bolsos envelope e passe a costura (com a manta acrílica por baixo de tudo!).
refil de bolsa 596edit
Laterais
4 peças de 19 cm por 10 cm para as laterais (liso)
Mesma medida de entretela
2 peças de 16 cm por 10 cm para os bolsos envelopes (bolinha)
20 cm de viéis
Tubinho de tecido (bolinha) ou 5 cm de viés para o prendedor de chaves
O primeiro passo das laterais, é costurar o viés dos bolsos envelope da parte de fora.
refil de bolsa 596
Para ficar mais durinho coloquei uma entretela nas 4 peças de lateral, também. É uma boa dica para a sua peça não ficar molenga demais.
refil de bolsa 600
Fechar a peça com as laterais é a parte mais difícil de todas. Preferi ilustrar o passo-a-passo da parte de fora porque ela é um pouco mais difícil, por causa dos bolsos envelope.
Primeiro de tudo, alinhe o viés dos bolsos da lateral com o bolso da peça, como na foto. Feito isso, a parte mais estreita da lateral (de 10 cm) deve ficar com um pedaço de mais ou menos 1 cm para dentro da linha do fundo da peça. Você vai começar a costura do topo para o fundo da peça.
refil de bolsa 615edit
A hora do truque: quando a costura c8egar rente a linha de fundo, você vai puxar o lado menor da lateral (de 10 cm) para a mesma reta que você está costurando.
refil de bolsa 618
Quando chegar a outra linha do fundo, você vai fazer o mesmo com o outro lado da lateral (de 19 cm): puxar para mesma reta e seguir a costura. Veja o resultado na foto.
refil de bolsa 620edit
A lateral contrária é a mesma coisa.
As laterais da peça de dentro também. A diferença é que, em um dos lados, você vai colocar uma tirinha de viés ou um tubinho de tecido junto com uma das peças da lateral. Este vai ser o seu prendedor de chaves.
Para ficar certinho, o prendedor precisa ficar no meio do “sanduíche”, entre a lateral e a peça grande, como na foto.
refil de bolsa 631edit
Acabamento
O acabamento é a parte mais simples.
Coloque uma peça dentro da outra e corte o excesso da parte de cima. Para costurar o viés sem errar, eu alinhavei antes, que fica mais fácil.
refil de bolsa 634edit
UFA! Prontinho!
refil de bolsa 639

Leia mais: Faça o seu organizador ou refil de bolsa http://comofaz.net/2011/05/refil-de-bolsa/#ixzz1MNkAIcW5